segunda-feira, 11 de maio de 2009

As Não Sei Quantas Coisas Que Eu Não Suporto

Já que estou com a minha disposição de quem adorava matar formigas só com o olhar, porque não falar de coisas igualmente desagradáveis?

Há uns dias tive a ver um episódio qualquer de uma serie para crianças que passa no Disney Channel, a qual tive preguiça de procurar o nome e tudo mais, mas em que o tema girava precisamente à volta disto mesmo: uma menininha extremamente simpática e bem disposta que adorava tudo e todos! A vida era bela e amarela, adorava jogar xadrez com os velhinhos, adorava fazer trabalhos de casa, adorava os professores, e mais uma data de coisas que de momentos não consigo enumerar porque a minha memória já não é o que era. Era uma criatura imaculada, sempre com um sorriso nos lábios, mas extremamente irritante. MAS TAO IRRITANTE. Tanto para mim, como para a sua colega de turma, uma chavaleca toda gótica adepta de caveirismos, unhas e roupas escuras, e que tinha mais propensao ao odio do que a adoração. Não conseguia compreender como é que a menininha conseguia adorar tudo, e então dedicou a sua vida a uma missão: descobrir o que é que a meininha odiava, porque era impossivel adorar tudo.

Bla bla bla aquilo enrolou uma data de tempo e veio se a descobrir que a chavala não gostava de uvas passas.

Eu, curiosamente também não suporto passas.

Além de não suportar passas, não suporto:

- legumes em geral - desconto para as cenouras e ervilhas
- banhos de água fria ou a fugir para o morna (o rio de paredes é um sitio extremamente hostil e de uma temperatura violentissima)
- ficar sem bateria - seja em máquina fotografica, telemovel, mp3
- ficar a falar para o boneco
- estudar contrariada e sobre pressão
- que me mexam no nariz --'
- não conseguir fazer direito aquilo a que me proponho
- falta de assunto ou falta de comunicação
- ser interrompida constantemente quando estou a ler ou a tentar ouvir alguma música com mais atenção
- sair da cama para fazer de conta que almoço
- sentir me desinteressante (mesmo que o seja xD)
- conseguir ajudar alguém perfeitamente, mas ser inutil para mim mesma
- mudança - se for boa depois até agradeço.. mas o factor surpresa nunca me fascinou
- ter alguém dependente de mim
- ter de ir embora cedo quando isso não foi previamente combinado
- pessoas que são algo só para agradar alguém ou para se sentirem incluidas
- perder coisas - mas passo a vida a faze lo..
- ter expectativas
- decorar coisas. gosto de perceber o porquê dos porquês, mas quando não é possivel, bora la ocupar celulas de memoria que depois vão com a piç@ - aprender em seco é estupido.
- estar sem energia

ainda podia fazer mais umas duzias de tracinhos por aí adiante, mas mais vale estar quietinha.

Agora a Disney Channel pode fazer uma serie sobre mim! Yey! *

3 comentários:

  1. Depois eu é q ando violenta =P

    Qt a perderes coisas... já sofri na pele x'D

    ResponderEliminar
  2. Acho que o mexer no nariz, devia estar logo em primeiro, é q depois é logo coça do piorio xD

    Oh Criss já toda a gente sofreu na pele, acho q não existe nenhum serzinho q nunca tenha perdido nada. Mas caso exista, peço desculpa :P

    Nas surpresas concordo!

    Ahh e eu sei mais um traçinho xD contarem te a história quando estas a ler um livro, ou filme or something x'D

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar